Renda Fixa e Variável: Suas Diferenças e Como Investir Bem

Leia esse artigo e descubra o que são investimentos em renda fixa e renda variável, e quais são as melhores opções para investir bem.

Até há pouco tempo aqui no Brasil, o investidor podia facilmente ganhar mais de 6% ao ano em juros simplesmente “investindo” na nossa querida poupança, mudaram os governos, e a taxa básica de juros despencou levando junto a excelente rentabilidade que a poupança oferecia.

Desse modo, os investidores que prezam por uma rentabilidade maior se viram obrigados a procurar opções de renda variável para fazer seu dinheiro render mais que a poupança.

Mas o que é, e o que significa renda variável? E qual a diferença entre renda fixa e variável?

Logo abaixo explico em detalhes o que são investimentos em renda fixa e variável, e também os melhores tipos de investimento para você conseguir uma lucratividade alta com um risco baixo.

Renda Fixa x Renda Variável

Os termos renda fixa e renda variável já são auto explicativos:

#Renda fixa

São investimentos onde os juros ou rendimentos já são fixos ou seguem algum indicador como o IPCA (inflação) ou CDI. Nesse caso é chamado de renda fixa pois nominalmente seus investimentos não tem variação negativa.

Exemplos de investimentos em renda fixa:

  • Poupança.
  • Debêntures.
  • Tesouro Direto.
  • CDB, LCI, LCA, CRI, CRA.

Como são calculados os rendimentos da renda fixa?

Cada tipo de investimento possui suas regras, mas geralmente, é comum que os principais tipos de investimentos em renda fixa, possuam um indexador que pode ser um deles:

  • IPCA – inflação oficial do governo.
  • IGP-M – outro medidor de inflação, muito usado em fundos imobiliários.
  • CDI – indicador que segue a taxa básica de juros.

O rendimento atual da poupança é de 70% da taxa Selic + TR, por outro lado os títulos do tesouro indexados a inflação usam o IPCA como indexador.

A grande maioria dos CDBs ou LCIs e LCAs pagam um porcentagem fixada atrelada ao CDI ou IPCA, sendo que alguns possuem uma rentabilidade nominalmente pré-fixada como 5% ao ano.

Quais são as vantagens e desvantagens da renda fixa?

Com certeza a principal vantagem da renda fixa é a segurança que você possui ao aplicar seu dinheiro. Com a renda fixa você jamais irá ver uma variação negativa na maioria dos casos.

Sem contar que grande parte dos investimentos em renda fixa como CDBs ou LCIs, contam com o FGC (fundo garantidor de crédito) que nada mais é do que uma espécie de seguro que cobre seus investimentos até o valor de R$250 mil reais em caso de falência das instituições financeiras.

Outra vantagem da renda fixa é que ela pode servir de caixa para quando surgir alguma boa oportunidade de investimento.

Por o outro lado temos a atual baixa rentabilidade da renda fixa, sendo que atualmente o normal é conseguir algo ao redor 2% ao ano de juros e no máximo 6% ao ano investindo em CDBs de pequenos bancos ou títulos do tesouro direto.

#Renda variável

São os investimentos onde os rendimentos não são fixos ou pré-acordados, nesses casos, realmente não existe nenhuma garantia absoluta se tratando da rentabilidade.

Exemplos de renda variável:

  • Ações.
  • Fundos Imobiliários.
  • BDRs.
  • Contratos futuros.
  • Câmbio.
  • Ouro.

Vantagens e desvantagens da renda variável

Você já deve ter ouvido alguém falar que investir em ações é cassino e que é muito perigoso, certo?

A bolsa de valores é um verdadeiro cassino para os especuladores que compram papéis pensando no curto prazo como uma forma de especulação para ganhar dinheiro rápido.

Porém, com a estratégia certa é possível conseguir uma rentabilidade acima da renda fixa, com uma boa segurança.

É claro que a renda variável sempre vai possuir oscilações onde há períodos de quedas ou de altas. Como desvantagem temos a eterna oscilação, porém esse sobe e desce não é importante no longo prazo, pois a bolsa de valores é um lugar onde riquezas são criadas ao longo do tempo, e não da noite para o dia como muitos pequenos investidores desejam.

Qual é o melhor tipo de investimento?

Sem dúvidas, se você possui uma boa condição financeira a melhor decisão é investir tanto em renda fixa como em renda variável.

E por que investir em ambos é importante?

Primeiro que a rentabilidade da renda fixa está na mínima histórica, sendo improvável uma alta na taxa Selic e que dure por muitos anos.

O segundo motivo é que ao investir em renda fixa e variável, você possui uma ampla variedade de ativos para lucrar.

Imagine, que você tenha uma boa quantia de pelo meno R$1.500 reais para investir todos os meses, você não quer ver seu dinheiro render apenas 0.12% ao mês (rendimento da poupança), certo?

A verdade é que todos os países desenvolvidos possuem uma taxa básica de juros próxima de zero, o que significa na prática é que ao “investir” na poupança, você perde até para a inflação, então você é praticamente “forçado” a procurar alternativas melhores de investimento.

Quais são os melhores investimentos em renda fixa e variável?

Primeiro de tudo isso não é uma recomendação para você juntar todo seu dinheiro e ir correndo investir, cabe a cada indivíduo estudar sobre investimentos e decidir exatamente onde investir, porém isso é só uma sugestão ou conselho.

Uma estratégia que eu sigo e recomendo é essa:

Investir em torno de 50% em renda variável e os outros 50% em renda fixa.

Dentro desses 50% de investimento em renda variável uma boa ideia seria investir metade em ações e a outra metade em fundos imobiliários.

Já na renda fixa, uma boa estratégia é alocar metade no Tesouro Direto e a parte restante em CDBs ou até mesmo na velha poupança.

Essa é uma ótima estratégia de diversificação que minimiza em muito os riscos, pois você tem metade do seu capital em renda variável com exposição em vários ativos e a outra metade em renda fixa.

Eu por exemplo carrego na minha “carteira” de investimentos 12 ações de empresas de segmentos diferentes além de fundos imobiliários.

Se você seguir esse conselho investindo metade do seu dinheiro em ações, alocando em pelo menos 5 a 15 ativos diferentes, suas chances de perder dinheiro serão muito baixas.

E como começar a investir em renda variável?

Agora você já sabe as diferenças entre renda fixa e renda variável, mas como ter acesso a todos esses investimentos?

Comece abrindo conta em uma corretora onde você vai ter acesso a todos esses investimentos:

  • Ações
  • Fundos Imobiliários
  • CDBs e LCI/LCAs de outros bancos
  • Debêntures
  • BDRs
  • E praticamente todos os outros investimentos que existem no pais.

Somente abrindo conta em uma corretora de investimentos você vai ter acesso a esses investimentos. Você pode ler este artigo sobre as melhores corretoras para investir no Brasil.

Qual é a rentabilidade média da renda variável?

No passado era possível conseguir fácil o “querido” 1% ao mês de rentabilidade investindo em renda fixa, porém a realidade é que ao mesmo tempo em que os ganhos eram elevados, a inflação também era alta, na prática o rentabilidade real não era tão boa assim.

Agora entrando na renda variável, os ganhos podem ser desapontadores para investidores iniciantes que não conhecem a realidade dos investimentos…

As melhores ações pagadoras de dividendos, distribuem em média de 3% a 10% do valor de seus papéis em dividendos e proventos ao ano dependendo é claro do ativo em questão e também da época.

Se adicionarmos uma possível valorização dos papéis ao longo do tempo, podemos adicionar mais um ganho de 5% a 10% por ano. A realidade é que os melhores ativos da bolsa de valores dificilmente irão render algo superior a 10% ou 15% ao ano.

Para o pequeno investidor que possuir a quantia de R$10 mil reais investidos, pode parecer muito pouco ganhar “apenas” mil reais ao ano de dividendos, mas essa é e sempre foi a rentabilidade real no mundo dos investimentos.

Em renda variável, são muito raros os ativos que irão enriquecer facilmente seus investidores.

Você deve ficar desanimado com essa rentabilidade?

Com certeza não, mesmo ganhando 8% ou menos de juros ao ano ainda é possível enriquecer no longo prazo, basta ter paciência, dedicação e metas realísticas.

Considerações Finais

Infelizmente o Brasil é um país onde existe pouca educação financeira, e a prova de que isso é verdade é o fato de que apenas 1.5% dos brasileiros investem na bolsa de valores, enquanto em países como os Estados Unidos esse índice chega a 65% da população.

Agora você já sabe o que são investimentos em renda fixa e em renda variável, se você deseja acumular riqueza, não existe atalho a não ser ganhar dinheiro, economiza e investir.

Se você tem o hábito de ler blogs como esse, você já está na frente de pelo menos 98% dos brasileiros.