Previdência Privada: Tudo o que você precisa saber

Previdência Privada: Vale a pena investir ou não?

Duas coisas são 100% certas na vida de uma pessoa: a morte e impostos. E para “piorar” a lei da natureza ainda diz que ficaremos velhos antes de morrer (claro que acidentes ocorrem).

Considerando essa realidade cruel é importante que tenhamos planejado uma terceira idade de qualidade com uns bons trocados no bolso. Uma possível alternativa que muitas pessoas consideram para sua aposentadoria é pagar um previdência privada, pois os fatos claramente mostram o quanto a aposentadoria pelo INSS está fadada ao fracasso.

Mas será que vale a pena investir recursos em uma previdência privada ou não? E como funciona a previdência privada?

Continue lendo e você vai descobrir o que é previdência privada, além de outras alternativas para chegar na terceira idade com muito dinheiro no bolso.

O que é a previdência privada?

É um investimento que você faz todo mês através do seu banco ou seguradora, sendo que no fim do contrato você, pele menos em teoria recebe um “salário” de aposentadoria ou todo o dinheiro acumulado.

Como o próprio termo diz, é uma “aposentadoria privada” que não depende do governo, mas sim de uma instituição privada – na maioria das vezes um banco.

Como funciona a previdência privada

Indo direto ao ponto sem enrolação, a previdência privada nada mais é do que um investimento igual a outro qualquer, porém com a diferença de visar o longo prazo, geralmente algumas décadas.

E por que é um investimento igual a outro qualquer?

Ao contrário da aposentadoria no INSS que promete pagar um salário fixo com ajustes enquanto você estiver vivo, a previdência privada não possui essa “maravilha” garantida em nenhum lugar do mundo.

Na prática quando você contrata uma previdência privada, todos seus recursos investidos são administrados por um fundo gestor do banco em aplicações comuns que são acessíveis a qualquer pessoa como por exemplo:

  • Ações
  • Fundos Imobiliários
  • E principalmente títulos do tesouro direto.
  • Em muitos casos algumas tranqueiras como COE.

Explicando em outras palavras você está pagando (quase sempre caro) para alguém investir seu dinheiro e “cuidar” da sua aposentadoria no futuro.

No final desse artigo eu explico por que na maioria das vezes não vale a pena investir em previdência privada.

“Mas eu quero ter um salário garantido todo mês pela previdência privada, isso é possível?”

Sim é possível, mas… Como diz um ditado popular no mundo dos investimentos: “não existe almoço grátis”.

Se por um lado o governo usa um esquema de pirâmide para sustentar o (falido) INSS com salários e direitos garantidos – tudo isso custando toneladas de impostos para a sociedade, nos bancos e seguradoras esse “milagre” não acontece.

Respondendo à pergunta inicial, vamos supor que você queira se aposentar pela previdência privada, ganhando R$5.000 por mês, um rentabilidade normal de se conseguir no longo prazo seria algo de 0.5% ao mês.

Isso significa que para ganhar R$5.000 ao mês com uma previdência privada, é necessário você ter acumulado R$1.000.000 (um milhão de reais) investidos na sua previdência privada.

Embora um milhão de reais em um período de 20 ou 30 anos seja até fácil de conseguir, temos que lembrar da inflação que vai desvalorizar seu dinheiro no futuro. Logo abaixo eu falo mais detalhes sobre as desvantagens de se investir em previdência privada.

Vantagens e Desvantagens da previdência privada

Assim como qualquer tipo de investimento, a previdência privada possui suas vantagens e desvantagens:

#Vantagens

A grande e talvez única vantagem é a facilidade de acumular dinheiro para sua aposentadoria. Você contrata seu plano de previdência e todo mês é descontado automaticamente da sua conta-corrente.

Outra possível vantagem é a possibilidade de transferir os recurso para um sucessor sem precisar passar por inventário.

#Desvantagens

Aqui é parte que realmente interessa. Embora a previdência privada possa ser útil para quem possui um renda alta e não tem nenhum interesse por investimentos, as desvantagens são bem grandes:

  1. Diversas taxas: taxas de carregamento, de administração, taxa de performance e o imposto de renda.
  2. É relativamente comum fundos de previdência privada investirem seus recursos em investimentos ruins como por exemplo em ações de empresas pouco lucrativas.

Somente essas duas desvantagens seriam um grande motivo para você ficar longe de previdência privada.

Imagine que no período de 20 anos seu fundo de previdência privada tenha gerado um rendimento médio de 10% ao ano, que é um valor considerado bom.

Agora imagine que após taxas de carregamento, administração e até taxa de performance (que é cobrado em alguns casos), a sua rentabilidade pode facilmente por cair 30% ou até mais de 40%.

São “pequenas” taxas que devido à anulação dos juros compostos acabam enriquecendo o banco e não você.

Simulação de rentabilidade – cuidado com a armadilha

Você chega no banco e seu gerente faz um simulação onde com um baixo investimento de R$200 por mês você consegue um aposentadoria bem farta e você sem pensar duas vezes assina o contrato dessa maravilhosa previdência privada.

Porém essa simulações feita pelo seu gerente, em muitos casos é totalmente enganosa. Colocar em uma calculadora uma rentabilidade anual de 15% por 20 anos consecutivos é muito fácil. Conseguir essa rentabilidade no mundo real é totalmente o oposto.

Previdência Privada vs INSS

Você vai se desapontar (e muito) quando descobri que a rentabilidade da previdência privada dificilmente chega perto da aposentadoria pelo INSS.

Mas por que isso acontece?

Todo mundo sabe ou já ouviu falar que o governo do Brasil e da maioria dos países tem problemas para bancar os gastos das aposentadorias de seus cidadãos.

E qual é o motivo disso?

A maioria das pessoas devem imaginar que é por causa da corrupção dos políticos, mas esse não é o motivo da falta de dinheiro, mas sim porque o atual modelo de aposentadoria do INSS é “bom demais” e insustentável (pirâmide).

Sim, mesmo que você acredite que estou exagerando, essa é a verdade.

Imagine que durante 30 anos você contribui com um valor de 8% a 11% do seu salário para o INSS, mas alguns outros impostos que são cobrados dos empresários, e quando finalmente chega sua aposentadoria você religiosamente você tem um salário garantido todo mês com reajustes anuais até o dia da sua morte, mesmo que você viva até os 100 anos.

A conta simplesmente não fecha, até nos Estados Unidos os gastos com aposentadorias está se tornando cada vez mais insustentável.

Agora lembre-se que o seu banco ou seguradora não faz caridade para fazer mágica se você quer se aposentar com muito dinheiro.

Por que previdência privada quase sempre não vale a pena

Resumindo por 2 motivos:

  1. Varia muito dependendo de qual banco você for contratar, mas a grande maioria cobram taxas muito altas, que literalmente “comem” boa parte da sua rentabilidade.
  2. Com um pouco de esforço e estudos você garante sua aposentadoria com uma rentabilidade muito maior. 

Pode ter mudado para melhor, mas os grandes bancos como Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil, até há pouco tempo cobravam um taxa mínima de 2% de carregamento além das taxas de administração e IR.

Faça sua previdência privada com muita facilidade e segurança

Gerentes de bancos (vendedores) não irão gostar da minha recomendação, mas a verdade como já falei é que todos os investimentos que o banco faz com o seu depósito da previdência poderiam ser feitos por você mesmo, economizando muito dinheiro com taxas.

Então onde investir para sua aposentadoria?

  1. Tesouro Direto
  2. Ações e Fiis

O tesouro é simplesmente o investimento mais seguro que existe no Brasil, sendo perfeito para a aposentadoria.

Investir em ações e Fiis (fundos imobiliários), apesar dos riscos serem maiores, se você seguir essa estratégia, suas chances de perder dinheiro serão muito pequenas e no longo prazo, conseguir excelente rentabilidade é relativamente fácil.

Considerações Finais

Com a exceção de alguns poucos planos de previdência privada de algumas corretoras, a grande maioria simplesmente não vale a pena.

Além das taxas altas, muitas vezes ainda falta transparência sobre todos os termos envolvidos além de alguma burocracia.

E como já falei antes, você mesmo pode começar a fazer sua própria previdência privada até mesmo investindo pouco dinheiro em títulos do tesouro direto ou em ações.

Estude para enriquecer a si próprio e não a terceiros como bancos e corretoras.